Espanhol Português Inglês
GUIA ONLINE
DE FORNECEDORES
Fabricantes Distribuidores Empresas
Busca Geral
Participe agora mesmo
CADASTRE-SE AGORA MESMO!
 


Voltar

NUTRIENTES ESSENCIAIS PARA QUEM QUER VIVER MUITO E COM SAÚDE

Cálcio, fósforo, magnésio, ferro, zinco, cobre, potássio, sódio, manganês, cloro, enxofre, flúor e selênio, são apenas alguns dos minerais fundamentais para o bom funcionamento do organismo, que além de serem essenciais à manutenção dos tecidos do corpo humano, compor diversos sistemas enzimáticos e participar da manutenção do sistema nervoso central, podem, ainda, desempenhar importante papel para o bem-estar e o envelhecimento saudável.

Os minerais são elementos inorgânicos combinados com algum outro grupo de elementos químicos, como por exemplo, óxido, carbonato, sulfato, fósforo, etc. Porém, no organismo humano, estão combinados de um modo mais complexo, apresentando-se na quelada, ou seja, são combinados com outros constituintes orgânicos, como enzimas, hormônios, proteínas e, principalmente, aminoácidos.

A quelação é um processo em que o mineral é envolvido pelos aminoácidos, formando uma espécie de esfera com o mineral no centro, evitando que reaja com outras substâncias. É um processo natural, pelo qual os elementos inorgânicos minerais são transformados em formas orgânicas que podem ser perfeitamente absorvidas pelas vilosidades intestinais, passando, desse modo, à corrente sanguínea.

O cálcio e o ferro são os conhecidos do grupo dos sais minerais. O cálcio é essencial para a liberação de neurotransmissores no cérebro e para auxiliar o sistema nervoso, além de manter ossos e dentes fortes e ser necessário para o bom funcionamento do coração. Da mesma forma, o ferro desempenha importantes funções no metabolismo humano, como transporte e armazenamento de oxigênio, reações de liberação de energia na cadeia de transporte de elétrons, conversão de ribose e desoxirribose, cofator de algumas reações enzimáticas e outras reações metabólicas essenciais.

Embora sejam os mais conhecidos, essa dupla não tira o mérito dos demais minerais, que são igualmente indispensáveis para a manutenção da boa saúde. O fósforo, por exemplo, desempenha importante papel nos processos biológicos, exercendo papel estrutural na célula, notadamente nos fosfolipídios, constituintes das membranas celulares; participa de numerosas atividades enzimáticas e, sobretudo, desempenha papel fundamental para a célula como fonte de energia sob a forma de ATP (adenosina trifosfato).

Outro elemento indispensável para o funcionamento de todo o organismo é o iodo. Este mineral integra a formação de dois fatores hormonais da glândula tireoide, a tiroxina e a triiodotiroxina, que agem na maioria dos órgãos e nas grandes funções do organismo. Além disso, atua na termogênese no sistema nervoso, bem como no sistema cardiovascular, nos músculos esqueléticos, nas funções renais e respiratórias.

Já o magnésio é necessário para a atividade hormonal do organismo e para a contração e o relaxamento dos músculos, incluindo o coração. Desempenha importante papel fisiológico, pois intervém para regular a atividade de mais de 300 reações enzimáticas, agindo igualmente na duplicação dos ácidos nucléicos, na excitabilidade neural e na transmissão de influxo nervoso, atuando sobre as trocas iônicas da membrana celular. Uma parte importante do magnésio é fixada sobre os ossos sob a forma de fosfatos e bicarbonatos, outra pequena parte entra na composição da massa molecular e outra fração minúscula, presente no sangue, está ligada às proteínas, ionizadas e fisiologicamente ativas.

O potássio é o principal cátion intracelular que contribui para o metabolismo e para a síntese das proteínas e do glicogênio. Desempenha papel importante na excitabilidade neuromuscular e na regulação do teor de água do organismo. Excetuando-se o período de crescimento, quando as necessidades são maiores, o aporte de potássio é mínimo e coberto pela alimentação.

O sódio é um mineral controverso, pois juntamente com o cloreto, forma o sal de cozinha. Apesar do dogma relativo ao papel do sódio na gênese da hipertensão, o sódio se destaca por estar entre os principais íons do fluído extracelular, importantes para a manutenção do potencial de membrana, mantido, principalmente, pela bomba sódio/potássio/ATPase. Além disso, participa na absorção de aminoácido, glicose e água. Por ser um micronutriente determinante no volume extracelular, é possível regular a pressão arterial ajustando o conteúdo de sódio no organismo, ou seja, quem sofre de pressão alta deve diminuir a ingestão de sal, pois é rico no mineral. Já quem apresenta pressão baixa, precisa ter um consumo adequado de sódio.

Além dos já citados, outros minerais também são relevantes para a manutenção da saúde, como o flúor, um dos oligoelementos mais conhecidos por seu papel na prevenção das patologias buco dentária e óssea; o zinco, essencial para o metabolismo celular, atuando no crescimento, na resposta imune, na função neurológica e na reprodução; o selênio, considerado o novo oligoelemento por excelência, participando na síntese de hormônios tireoidianos, na ação antioxidante e no auxílio a enzimas que dependem dele para terem um bom funcionamento; e o manganês, que atua como antioxidante, ativa enzimas que participam do metabolismo dos carboidratos, aminoácidos e colesterol, e colabora na formação da cartilagem e ossos.

As principais fontes desses minerais para o organismo são os alimentos naturais, tanto de origem vegetal como animal, onde se apresentam na forma de um complexo orgânico natural que já pode ser utilizado pelo organismo. Em alguns casos, porém, somente a dieta alimentar nem sempre é suficiente em qualidade e quantidade para satisfazer a necessidade do organismo, sendo necessário recorrer aos suplementos minerais.

Suplementos minerais

O aumento da prevalência de deficiências minerais, em particular de cálcio, zinco e ferro, e a crescente conscientização sobre saúde e boa forma são os principais fatores que impulsionam o mercado de suplementos minerais, que em 2020 atingiu um valor global de aproximadamente US$ 11 bilhões, com previsão de crescimento a um CARG de 5% no período de 20021 a 2026, chegando a US$ 14,8 bilhões em 2026, segundo a empresa de pesquisa de mercado Expert Market Research.

Outro fator que impulsiona o mercado de suplementos minerais é o crescimento dos canais de distribuição, o que, consequentemente, aumenta ainda mais o desenvolvimento da indústria. Além disso, os padrões recentes de veganismo também estão aumentando a demanda por esses nutrientes, em particular cálcio e ferro, consumidos para atender a ingestão necessária de minerais essenciais. O segmento de cálcio detém a maior participação de mercado de suplementos minerais, avaliava em 2018, em aproximadamente 30%.

A Ásia-Pacífico lidera o mercado global de suplementos minerais, tendo como principais fatores que contribuem para a alta demanda, a presença de um grande número de empresas e centros emergentes de manufatura, como China, Índia e Filipinas. O crescente interesse do consumidor por cuidados de saúde preventivos, a presença de uma base de consumidores-alvo e o aumento da consciência sobre a saúde também tem impulsionado ainda mais esse mercado.

Os minerais mais utilizados na indústria de suplementos são cálcio, ferro, cromo, magnésio, potássio, selênio e zinco. Também estão disponíveis suplementos minerais de cloro, cobre, fósforo, iodo, manganês, molibdênio e sódio, sendo que cada um possui benefícios específicos à saúde.

Os suplementos minerais estão disponíveis no formato de cápsulas, injetáveis, pós e líquidos.


Márcia Fani

Editora




 

Telefone:

+55 11 5524-6931

Celular:

+55 11 99998-0506

Newsletter:

Fique conectado:

© EDITORA INSUMOS LTDA.

Av. Sargento Geraldo Santana,
567 – 1º andar
CEP 04674-225
São Paulo, SP - Brasil

001